lógica ilógica →←

Hélio

Posted in "conto" by lucasrsrs on 13 de novembro de 2009

Hélio já estava cansado. O dia de trabalho não foi fácil, e ele só saber o que faria depois. Então, como quem não queria nada, ele girou a cadeira da frente do computador, no cubículo onde trabalhava diariamente; e esticou as pernas na tentativa frustrada de relaxar; soltou um bocejo para intimidar a vontade de trabalhar; e olhou o relógio.

E acabou olhando olhou para o relógio. E lembrou-se de uma coisa ou duas.

Como quando correra na fazenda de seu avô junto com seu pai, que sempre se cansava primeiro. Quando brincara com sua prima, até ela morrer de leucemia, aos 11 anos. Quando sua mãe fora embora de casa, quando ele tinha 15 anos. Quando recebeu o relógio de seu avô, que falecera na manhã anterior. Quando seu pai se tornou alcoólatra. Quando prometera ser mais forte e superar todas as coisas horríveis que estavam acontecendo. Quando conseguira o primeiro emprego. Quando o trabalho começara a se acumular. Quando aumentara sua carga horária semanal, e pensara que não ia dar conta. Quando começara a fumar incessantemente para tentar se manter calmo diante das pressões do trabalho. Quando se acostumara com aquele processo repetitivo de ler e escrever relatórios e planilhas de custos. Quando se casara, e sua esposa apenas reclamara dos finais de semana de trabalho, falta de atenção e excesso de venenos no marido. Quando o sexo se tornara raro, e depois, impossível.

E tudo isso o remeteu ao presente. Então ele olhou as horas. É, hora de parar para um café. Quinze minutos depois, começou a hora-extra de Hélio.

Anúncios